ACESSO RÁPIDO

Ambulatório de Especialidades Médicas

Ambulatório de Prevenção e Tratamento de Lesões de Pele

Ambulatório de Quimioterapia

Banco de Córneas

Banco de Tecidos

Centro de Cardiodiagnóstico

Centro de Cirurgia Bucomaxilofacial

Centro de Diagnóstico por Imagem

Centro de Doença de Parkinson e Distúrbios do Movimento

Centro de Epilepsia

Centro de Imagem da Criança

Centro de Infusão

Centro de Medicina Cérvico Facial

Centro de Medicina Sexual

Centro de Prevenção do Câncer

Centro de Reabilitação Pulmonar

Centro de Tratamento da Obesidade

Centro de Tratamento Integrado da Dor

Centro Internacional de Arritmias - Instituto J. Brugada

Cirurgia Cardiovascular

Cirurgia Vascular e Endovascular

Diálise

Emergência adultos

Emergência Pediátrica

Hemodinâmica em Cardiologia Intevencionista

Instituto Materno-Fetal Celso Rigo Associado à Medicina Materno-Fetal Barcelona

Laboratório de Análise de Clínicas

Laboratório de Função Pulmonar

Laboratório de Imunologia de Transplantes

Laboratório de Micologia

Laboratório de Microbiologia

Laboratório de Motilidade Digestiva

Laboratório de Patologia

Laboratório de Sono

Litocentro

Maternidade Mário Totta

Neurorradiologia

Núcleo de Cirurgia Plástica

Núcleo de Diagnóstico em Ginecologia

Nutrição

Pneumologia Pediátrica

Programa Gerenciado de Cuidados Paliativos

Radiologia

Radioterapia

Reabilitação Robótica – Serviço de Fisioterapia

Serviço de Cardiologia Clínica

Serviço de Cirurgia de Coluna Pediátrica

Serviço de Cirurgia Torácica

Serviço de Coloproctologia

Serviço de Dermatologia

Serviço de Endocrinologia

Serviço de Endoscopia

Serviço de Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva - Hospital Dom João Becker

Serviço de Imagens Moleculares - PET/CT

Serviço de Neurocirurgia

Serviço de Oftalmologia

Serviço de Ortopedia e Traumatologia

Serviço de Ortopedia e Traumatologia - Hospital Dom João Becker

Serviço de Otorrinolaringologia

Serviço de Pneumologia

Serviço de Quimioterapia Pediátrica

Serviço de Urologia

Serviço de Urologia

O Serviço de Urologia desenvolve as suas atividades em todas as Unidades da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Hospital Dom João Becker, em Gravataí, e Hospital de Santo Antônio da Patrulha.

Convênios, particulares e SUS. Atendimento hospitalar e ambulatorial.

O Serviço de Urologia da Santa Casa de Porto Alegre oferece atendimento urológico na integralidade para pacientes pediátricos e adultos, homens e mulheres. O atendimento aos pacientes é realizado em caráter ambulatorial e internação, de forma eletiva ou de urgência e emergência médica, em hospital de alta complexidade que realiza tanto procedimentos relativamente simples, quanto aqueles de alta complexidade. Além disso, o corpo clínico mantém contato com diversos serviços ao redor do mundo, o que possibilita a troca de experiências e a discussão de casos complexos.
A estrutura está habilitada para investigações clínicas das mais distintas afecções urológicas. Os procedimentos minimamente invasivos são oferecidos aos pacientes dependendo da afecção em tela. Urodinâmica e videourodinâmica, videolaparoscopia, litotripsia extracorpórea ou laser para cálculos urinários, tumores e outras condições clínicas. Tumores urológicos como câncer de próstata, rins, testículos, bexiga, pênis entre outros relacionados a especialidade são tratados na sua integralidade. Disfunções miccionais tais como incontinência urinária são tratadas através de técnicas modernas e completas. Sexualidade e reprodução humana também são abordadas por membros do Serviço.
A tecnologia robótica é um diferencial inovador que coloca a instituição como referência também nesta área. Assistência diferenciada, pesquisa e ensino são elementos basilares que norteiam a atuação da instituição.

O Serviço de Urologia da Santa Casa dispõe de estrutura diferenciada, atendimento humanizado, profissionais com especialização ou membros de sociedade de especialidade, equipamentos modernos, estrutura acadêmica diferenciada e protocolos de atendimento. Atenção integral às condições de saúde urológica do homem e da mulher, com foco em prevenção e promoção da saúde. Tratamentos para disfunções miccionais masculina e feminina, disfunção sexual, doenças urológicas pediátricas, infecção urinaria, hipertrofia da próstata, câncer de próstata, câncer de rim, câncer de bexiga, câncer de testículo, cálculos urinários, Doença de Peyronie, distúrbios hormonais do homem entre outros.

Dr. Ernani Luis Rhoden - CRM: 18856
Chefe do Serviço de Urologia da Santa Casa de Porto Alegre
Membros do Corpo Clínico do Serviço de Urologia da Santa Casa
Alessandro Rossol
Alexandre Fornari
Ana Francisca Tronco Mazzotti
Andre Rocha Bonfanti
Bruno Chao Lisot
Caio Da Silva Schmitt
Carlos Daniel De Oliveira Jaeger
Carlos Teodosio Da Ros
Cesar Augusto Bertini Torres
Charles Edison Riedner
Clarice Pereira Rigotti
Claudemir Trapp
Claudio Teloken
Cleiton Bicca Mespaque
Cristiane Paim Pires
Cristine Froemming
Daniel De Freitas Gomes Soares
Dante Sica Filho
Edgar Thorell
Eduardo Touguinha Mastalir
Ernani Luis Rhoden
Fabio Andre De Azevedo
Felipe Pioner Machado
Fernando Augusto Roehe Vaccaro
Fernando Bastos Duarte
Gelson Antonio Spironello
Giovani Thomaz Pioner
Guilherme Goncalves Pereira
Herbert Sauer
Humberto Kern Laydner
Jair Kolling
Jean Carlos Levay Murari
Jeverson Wagner
Joao Alberto Barreto Bemfica
Joao Carlos Rodrigues De Azeredo
Jorge Crispim Medeiros De Freitas
Jose Francisco Flores Lisboa
Jose Nicolau Olijnyk
Juan Victor Piccoli Soto Paiva
Juarez De Oliveira Weinmann
Lauro Da Fontoura Beltrao
Luis Vinicius Bastos De Souza
Marcelo Duarte Bicca
Marcelo Quintanilha Azevedo
Marcelo Wainberg Rodrigues
Marcio Augusto Averbeck
Marco Aurelio Fontes De Albuquerque
Marcos Dias Ferreira
Marcos Vinicius Tefilli
Marina Gressler
Mateus Webber De Bacco
Mirandolino Batista Mariano
Nelson Gianni De Lima
Paulo Amaral
Paulo Renato Motta
Rafael Carvalho Ipe Da Silva
Rafael Fraga
Rafael Maffessoni
Raul Guilherme Goulart De Andrade
Ricardo Andre Zordan
Ricardo Renato Botton Junior
Rodrigo Blaya
Rodrigo Latosinski Do Amaral
Rodrigo Rheinheimer Seben
Steven Kitzberger Jaeger Dos Santos
Tulio Meyer Graziottin
William Nascimento Dos Santos

Como eu sei que posso estar com infecção urinária?
A infecção urinária é muito comum e pode acometer homens e mulheres; adultos e crianças. Geralmente determina sintomas tais como ardência ou dor para urinar, dor no abdome, urinar repetidas vezes e com menor volume, bem como urina escura e por vezes fétida. Em casos mais severos, dor nas costas e febre também podem estar presentes. O diagnóstico baseia-se em um simples exame de urina, idealmente com cultural e antibiograma, a fim de que possamos identificar a bactéria associada e definir melhor a terapia. Seu tratamento geralmente é rápido e efetivo, baseado em uso de antibióticos que devem ser prescritos sob orientação médica. Casos recorrentes merecem uma atenção especial. Como prevenção, salientamos os hábitos adequados de higiene, aumento da ingesta hídrica e evitar reter urina na bexiga. Além disso, há evidências de que o suco de cranberry possa ajudar a prevenir infecções urinárias.
 
Como tratar cálculos urinários?
Os cálculos urinários (também conhecidos como pedra nos rins) afetam muitas pessoas, homens e mulheres, adultos e crianças, e determinam grande prejuízo à sua qualidade de vida. Eles podem estar associados com dor recorrente e de grande intensidade, infecções urinárias e até mesmo perda de função renal. Seu diagnóstico baseia-se em exames de laboratório e de imagem (RX, ecografia ou tomografia). O tratamento depende fundamentalmente do tamanho e da localização das pedras, bem como algumas características físico-químicas do cálculo. A terapia pode basear-se em medicamentos para dissolver as pedras, litotripsia extracorpórea para fragmentar os cálculos e permitir sua eliminação espontânea, por endoscopia através de um acesso natural pela via urinária e utilização de laser ou até mesmo através de uma punção percutânea utilizada em cálculos maiores ou de determinadas localizações. Em casos selecionados, a cirurgia por laparoscopia ou até mesmo robótica pode ser utilizada; raramente precisamos indicar uma cirurgia aberta convencional nos dias atuais. Destacamos as medidas preventivas contra o cálculo urinário: aumentar a ingesta hídrica (o suficiente para ter uma urina clara e diluída), incrementar o consumo de frutas cítricas e reduzir o consumo de sal e carnes vermelhas.
 
Como posso prevenir cálculos urinários?
Os cálculos urinários ou pedras nos rins afetam grande parte da população (estima-se que até 5%), sem restrição de idade ou gênero, com grande prejuízo da qualidade de vida. Atualmente, há inúmeras abordagens minimamente invasivas e de rápida recuperação para o tratamento de pacientes com cálculos renais. Entretanto, acima de tudo, as medidas preventivas são fundamentais, pois sabemos que os cálculos urinários são recorrentes (chance de até 50% de formar novos cálculos em 5 anos!). Dentre as medidas preventivas salientamos a necessidade de aumentar a ingesta hídrica (o suficiente para ter uma urina clara e diluída), incrementar o consumo de frutas cítricas e reduzir o consumo de sal e carnes vermelhas. O quanto de líquido devemos tomar? Ora, isso depende do nosso estado de hidratação; o melhor parâmetro é a cor da urina, que deve ser bem clarinha. Por certo, dias mais quentes e com maior atividade física irão determinar a maior ingesta de líquidos. Além disso, o tratamento e a prevenção da infeção urinária, bem como de alguns distúrbios metabólicos, ajuda a evitar a recorrência de cálculos.
 
Minha cunhada sofre com pedras nos rins e está precisando de cirurgia. Como é feita a cirurgia de pedra nos rins?
Os cálculos urinários, popularmente denominados como “pedra nos rins” são a causa das cólicas renais e muitas vezes determinam visitas frequentes ao pronto-atendimento médico. Muitos pacientes conseguirão eliminar espontaneamente as pedrinhas, apenas com o aumento da ingestão hídrica. Entretanto, em alguns casos, dependendo do tamanho da pedra, sua localização e se está determinando obstrução ou infecção, será necessário algum tipo de procedimento. O menos invasivo deles é a litotripsia extracorpórea, que através de ondas de choque podemos fragmentar a pedra, de maneira totalmente não invasiva, possibilitando a eliminação espontânea dos fragmentos. Em outras vezes, precisamos indicar um procedimento por via endoscópica para retirar ou fragmentar a pedra com laser, se for necessário. Em pedras localizadas nos rins, a via cirúrgica percutânea, minimamente invasiva, também é uma opção. A via laparoscópica ou mesmo a robótica são indicadas em casos selecionados, geralmente de maior complexidade. Muitas vezes, é necessário colocar um cateter duplo J, uma espécie de “dreno interno”, para desobstruir a via urinária, que posteriormente deverá ser retirado. Enfim, são várias as modalidades de tratamento para os cálculos urinários; a conversa com o urologista ajuda a definir qual é a melhor opção para cada caso.
 
O que significa hiperplasia da próstata?
Hiperplasia da próstata é o crescimento benigno da próstata, que pode levar a sintomas urinários, como redução da força do jato urinário. O tratamento varia desde o uso de medicações até procedimentos cirúrgicos.
 
O que é disfunção erétil ou impotência?
Disfunção erétil é a incapacidade de obter ou manter ereção satisfatória para o ato sexual. A disfunção erétil ter origem psicogênica ou estar associada doenças crônicas.
 
O que é ejaculação precoce?
Ejaculação precoce é a ejaculação que recorrentemente ocorre com mínimo estímulo sexual ou logo após a penetração, cerca de 1 a 2 minutos, antes do desejo de ejacular. A ejaculação precoce pode gerar estresse e problemas de relacionamento interpessoal. A avaliação psicológica é importante na identificação das possíveis causas e no tratamento. As opções de tratamento incluem terapia cognitivo comportamental e uso de medicações.
 
O que é andropausa?
Andropausa ou deficiência de testosterona são termos utilizados para caracterizar sintomas decorrentes de baixos níveis de testosterona no homem. Os sintomas podem afetar os indivíduos na esfera física (aumento da gordura corporal, diminuição da musculatura), psíquica (diminuição da vitalidade, energia, humor, capacidade física) e sexual (diminuição da libido, ereção, ejaculação e orgasmo). O diagnóstico é clínico e laboratorial e o tratamento pode ser orientado com suplementação de testosterona prescrita por médico e necessita monitoramento adequado.
 
Estou com 53 anos e percebo que meu desejo sexual está diminuindo; isso é normal? Há algum tratamento?
O processo de envelhecimento masculino é muito dinâmico e particular de cada um. De uma maneira geral, após os 40-45 anos o indivíduo começa a perceber que seu corpo está modificando. Diminuição da força muscular, cansaço, rarefação de pelos, alterações do humor, do sono e do desejo sexual começam a ser percebidas. Nessas situações, é fundamental uma avaliação mais abrangente, tentando identificar questões que envolvem a saúde cardiovascular, a obesidade, o sedentarismo, a alimentação, tabagismo, alcoolismo, atividade mental, o relacionamento interpessoal e outros aspectos da vida em geral que podem impactar a qualidade de vida desse indivíduo. Especificamente no homem e a sua atividade sexual, um aspecto muito relevante a ser avaliado é o perfil hormonal. Dosagem dos níveis de testosterona podem auxiliar a identificar a necessidade ou não de terapia de reposição hormonal. Em outras situações, medicamentos facilitadores da ereção peniana podem ser utilizados, naturalmente orientados por um profissional médico. Enfim, uma avaliação ampla urológica e multidisciplinar é fundamental nesse momento de vida para buscar um envelhecimento saudável e com qualidade de vida.
 
O que é fimose?
Fimose é o estreitamento do prepúcio (pele que recobre a glande do pênis), impedindo ou dificultando a exposição da glande. A fimose pode ser primária, quando é congênita, ou secundária, quando adquirida. A incapacidade de retrair o prepúcio é normal nos primeiros anos de vida, resolvendo-se com o desenvolvimento da criança, de maneira que a partir dos três anos de idade 90% das crianças já conseguem expor a glande. A fimose adquirida ocorre na vida adulta como consequência de processos inflamatórios ou infecciosos no prepúcio, conhecidos como balanopostites. A não exposição da glande impossibilita a higiene adequada, facilita novas inflamações e infecções, além de atrapalhar na atividade sexual. O tratamento da fimose é realizado com uma cirurgia denominada postectomia, na qual é realizada a remoção do prepúcio.
 
O que é doença de Peyronie?
Doença de Peyronie é um problema que ocorre em até 4 % dos homens, caracterizado por tortuosidade peniana (pênis fica torto para algum lado, pra cima ou para baixo) e dor peniana no momento da ereção. A causa é desconhecida e a doença evolui até 1 ano a 1 ano e meio e depois tende a se estabilizar. Está associada a encurtamento peniano e problemas de ereção. O tratamento na fase inicial é medicamentoso e após estabilização, caso a tortuosidade seja muito significativa e dificulte as relações sexuais, pode ser necessário um procedimento cirúrgico para corrigir a tortuosidade.
 
Para que serve a Avaliação Urodinâmica?
Inúmeros pacientes sofrem com dificuldades miccionais. Homens, mulheres, crianças ou idosos, todos podem apresentar sintomas muito inconvenientes como perda involuntária de urina, dificuldade de esvaziar a bexiga, urgência miccional, etc. A Avaliação Urodinâmica se presta para esclarecer o que está ocorrendo nesses casos. É, em outras palavras, um exame que avalia a função do trato urinário inferior.
 
Como o exame é realizado e exame de urodinâmica?
Para realização da Urodinâmica é necessário que o paciente esteja com a bexiga cheia e sem suspeita de infecção urinária. O procedimento é realizado em ambiente protegido e reservado. Para obtenção dos dados do exame é necessário que sejam introduzidas pequenas sondas finas por via uretral e retal (que medem pressões), motivo pelo qual a avaliação urodinâmica é considerada um exame invasivo. Mas apesar do paciente poder apresentar algum desconforto inicial na passagem das sondas é um exame bem tolerado e indolor, que dura em torno de 45 minutos.
 
O que é a vídeourodinâmica?
Quando se buscam informações anatômicas que justifiquem as alterações funcionais, podemos utilizar da vídeourodinâmica, onde os gráficos de pressões e fluxos são avaliados em associação com imagens radiográficas. Por exemplo, em um homem com sintomas obstrutivos a avaliação Urodinâmica pode corroborar com a presença de obstrução, mas só a videourodinâmica é capaz de identificar o exato local que ela ocorre. É um exame mais completo e por esse motivo também pode ser um pouco mais demorado.
 
O que é incontinência urinária?
Incontinência urinária é a perda involuntária de urina. Pode acometer homens, mulheres e crianças. É classificada em dois tipos principais de perda – incontinência de esforço e incontinência de urgência. A incontinência de esforço é perda de urina quando o paciente tosse, espirra ou faz algum esforço. A incontinência de urgência ocorre quando o paciente sente uma vontade súbita de urinar e não consegue chegar até o banheiro para urinar. Ambas têm tratamento eficaz que pode ser através de medicamentos, cirurgias ou fisioterapia, porém necessitam de uma avaliação diagnóstica feita por um urologista que vai orientar a melhor forma de resolver o problema.
 
O que é bexiga neurogênica?
Bexiga neurogênica se refere à disfunção da bexiga urinária devido à problemas a nível de sistema nervoso central ou nervos periféricos envolvidos no controle da função da bexiga e ato miccional. A bexiga neurogênica pode ser hipoativa (incapaz de se contrair, não esvaziando adequadamente) ou hiperativa (esvaziando por reflexos incontroláveis).
 
O que é câncer de próstata?
Câncer de próstata é o tumor maligno da próstata. É o tumor mais frequente do homem, sendo superado apenas pelos tumores de pele. Aproximadamente 70 mil casos novos ocorrem por ano no Brasil e 14 mil mortes relacionadas resultam da doença. Estima-se que 1 em cada 6 homens terá este diagnóstico ao longo da vida. O diagnóstico precoce é de fundamental importância para o adequado tratamento com intenção curativa. Várias são as forma de tratamento deste tumor. Podemos citar a cirurgia radical, aberta, video-laparoscópica ou robótica ou mesmo tratamento com radioterapia. Cada caso deve ser individualizado em termos de orientação, diagnóstico e terapêutica.
 
Quando se recomenda ao homem que faça os exames da próstata?
Recomenda-se que todo homem a partir dos 40-45 anos de idade faça exames periódicos da próstata quando tiverem história familiar de câncer de próstata ou afro-descendência. A partir dos 50 anos para quem não tiver história familiar e caucasianos.
 
O exame de toque retal da próstata é importante?
O toque retal é importante para o diagnóstico de problemas prostáticos. A hiperplasia prostática benigna (aumento do tamanho da próstata) é a alteração mais comum em homens a partir dos 50 anos, e o toque retal pode esclarecer o tamanho e consistência da próstata, bem como a presença ou ausência de nódulos. Uma próstata aumentada de tamanho favorece o diagnóstico de hiperplasia prostática enquanto que a presença de nódulos pode estar relacionada a um tumor de próstata. Em tumores iniciais e periféricos, o toque retal alterado pode sugerir um tumor de próstata mesmo com PSA normal, sendo que a melhor estratégia para diagnóstico de câncer de próstata é a combinação do toque retal com o PSA.
 
O que significa PSA?
PSA significa antígeno prostático específico. É um exame de sangue que dosa este antígeno, que é uma proteína produzida pela próstata e cujos valores no sangue aumentam na presença de doenças prostáticas. Está geralmente indicado em homens a partir dos 45 anos, por apresentar uma relação mais direta com a presença de câncer de próstata, porém pode estar alterado em outras situações também. Uma interpretação do PSA deve ser feita por urologista, levando-se em consideração fatores de risco, sintomas e o exame físico (toque retal), além de outros exames para que se tenha um diagnóstico preciso.
 
Fui diagnosticado com problema de próstata; parece que se trata de câncer. Estou preocupado e gostaria de saber se há tratamento.
Muito homens são acometidos por problemas na próstata, que podem ser doenças infecciosas, inflamatórias ou neoplásicas (malignas ou benignas). A avaliação inicial passa por uma consulta com urologista para o exato diagnóstico, a partir do qual se define o tratamento. De uma maneira geral, as doenças inflamatórias e infecciosas da próstata são tratadas com medicamentos (anti-inflamatórios, antibióticos e outros medicamentos específicos). Já as neoplasias, benignas ou malignas, requerem muitas vezes o tratamento cirúrgico, via endoscópica (RTU de próstata, eletrovaporização da próstata, enucleação a laser, entre outras opções técnicas), via laparoscópica ou, mais modernamente, através da abordagem robótica, também conhecida como cirurgia laparoscópica robô-assistida. A conversa com um urologista pode ajudar a definir qual a melhor opção individualizada de tratamento.

Agendamento convênios e particulares: (51) 3214.8000 (atendimento telefônico todos os dias, das 7h às 22h, inclusive sábados, domingos e feriados), encaminhamento por profissionais e Serviço de Emergência (CIEM). SUS: consultas marcadas pela Secretaria de Saúde e atendimentos na emergência do SUS.