ACESSO RÁPIDO
Institucional

Santa Casa destaca o protagonismo feminino de colaboradoras

Publicado
Santa Casa destaca o protagonismo feminino de colaboradoras

Com 216 anos de história, a Santa Casa de Porto Alegre contou com o talento, dedicação e força de diversas mulheres que colaboraram para o desenvolvimento da instituição. Para celebrar o protagonismo feminino ao longo de mais de dois séculos, foram escolhidas seis personagens que representam todas as mulheres que fazem e fizeram parte da Santa Casa.

O mural Mulheres Fazem História está localizado no túnel de acesso à Praça Centenária, no Hospital Santa Clara. Conheça um pouco da trajetória das nossas seis protagonistas.

Josefina Kloppenburg - Irmã Régis
Nascimento: 12/01/1926
Liderou, com mais três irmãs franciscanas, a criação da segunda Faculdade de Enfermagem no Rio Grande do Sul, situada na Santa Casa, em 1956. Atuou como Enfermeira em várias enfermarias e também foi professora. Trabalhou por 22 anos na instituição, e até hoje é reconhecida pelo seu conhecimento, competência e dedicação.

Elda Schneider - Irmã Lina
Nascimento: 21/04/1941
Irmã franciscana, foi professora da Escola de Enfermagem Ana Moeller, na Santa Casa. Atuou nas enfermarias, especialmente na Enfermaria 17, em que foi chefe, inclusive em anos de crise. Sua criatividade no período contribuiu muito para um bom atendimento aos pacientes. Atualmente, como religiosa, segue trabalhando no estado do Pará, junto às pessoas em situação de vulnerabilidade.
“Servir com alegria. Isso me dá coragem para levar esperança a todos.”

Lina Aparecida Zardo
Nascimento: 10/05/1937
Falecimento: 24/06/2017
Lina Zardo foi pediatra e professora de Puericultura no antigo Hospital da Criança Santo Antônio, vinculada à Faculdade Católica de Medicina, hoje UFCSPA. Graduou-se em Medicina pela UFRGS, em 1962, e iniciou como docente voluntária em 1967. Lina foi incansável no exercício da clínica médica e da produção acadêmica. Em suas abordagens, contextualizava o lugar social da mulher e suas experiências no ensino superior, principalmente no curso de Medicina.

Luciana de Abreu
Nascimento: 11/06/1847
Falecimento: 13/06/1880
Foi uma das crianças abandonadas na Roda dos Expostos da Santa Casa. Adotada por uma família, recebeu instrução e tornou-se professora. Como escritora, se destacou no meio cultural de Porto Alegre. Foi a primeira mulher no Brasil a participar de uma sociedade cultural e também pioneira na defesa dos direitos da mulher, levando à tribuna da então Assembleia Provincial do RS temas relacionados à emancipação das mulheres.

Lygia Pratini de Moraes
Nascimento: 17/04/1914
Falecimento: 01/09/2004
Nos anos 50, Lygia começou a atuar como voluntária na Liga Feminina de Combate ao Câncer, da qual foi conselheira e, por 25 anos, presidente. Desenvolveu um notável trabalho de mobilização da comunidade feminina gaúcha, instalando mais de cem unidades da Liga. Foi uma grande incentivadora do voluntariado e executou um programa para a detecção precoce de câncer. De 1994 a 1998, presidiu a Rede Nacional de Combate ao Câncer, criando núcleos da entidade em vários estados. Teve um papel fundamental na construção do Hospital Santa Rita.

Lúcia Gavello Castillo
Nascimento: 20/10/1926
Falecimento: 05/01/2007
Foi a primeira assistente social a assumir a direção do curso na PUCRS, em 1954, permanecendo no cargo até 1963. Representou o Serviço Social no Uruguai e em Portugal, onde também coordenava instituições de Serviço Social ligadas à Universidade. Embora não tenha uma ligação direta com a Santa Casa, como docente formou inúmeras profissionais que aqui atuaram. Lúcia fez um testamento público, doando todo seu patrimônio para a instituição.


592 visualizações