Hospital São Francisco

Santa Casa recria UTI em congresso de cardiologia

Publicado 22 de novembro de 2017
Santa Casa recria UTI em congresso de cardiologia

O Hospital São Francisco (HSF), unidade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre especializada em cardiologia, tanto clínica quanto cirúrgica, irá levar para o Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado do RS (SOCERGS) pela primeira vez a simulação de uma das tecnologias de ponta utilizadas em suas UTIs: a Extracorporeal Membrane Oxygenation (ECMO). A ECMO é um sistema de oxigenação por membrana extracorpórea, que atua sobre a função do coração e ou dos pulmões, por meio da retirada de sangue para fora do corpo, oxigenando-o e fazendo-o circular de volta.

Apesar de parecer “simples”, o médico Fernando Lucchese, cirurgião cardíaco e diretor Médico do HSF, destaca que esta tecnologia é o que há de mais moderno neste tipo de procedimento no mundo. “São cinco monitores que utilizamos para controlar todos os equipamentos que compõe o ECMO e acompanhar diversas condições vitais do paciente, simultaneamente. Com uma equipe bem preparada e experiente, como a que temos no HSF, precisamos de, aproximadamente, meia hora para instalar tudo e iniciar a oxigenação do paciente”, explica.

Capaz de dar suporte à manutenção da vida por um longo período, a ECMO é considerada uma terapia de suporte, pois não corrige os órgãos gravemente doentes (coração/pulmão), mas fornece um tempo inestimável para que estes se recuperem. Dessa maneira, é possível viabilizar um tratamento menos agressivo e invasivo, beneficiando a ação dos medicamentos no corpo. O tempo de uso da ECMO pode variar de paciente para paciente, dependendo da extensão do dano, assim como da capacidade de recuperação do mesmo. Alguns podem precisar do suporte por alguns dias, enquanto outros podem ser tratados por várias semanas.

Poucas são as instituições no Brasil que contam com esta tecnologia, principalmente por conta do custo elevado e da não disponibilidade de profissionais qualificados a operar a ECMO. O Hospital São Francisco é referência no Rio Grande do Sul neste tipo de caso, com um potencial de atender até 60 casos em um único ano, considerando as necessidades de todo o complexo da Santa Casa. O principal uso da ECMO se dá na intervenção da insuficiência respiratória aguda e da falência cardíaca. Em determinadas situações, também é usada para outras intervenções, tais como o transplante de órgãos.

Em todo mundo, até janeiro deste ano, segundo a Extracorporeal Life Support Organization (ELSO), 86 mil pacientes já haviam recebido suporte por meio de ECMO. Destes pacientes, 45% eram neonatos, 31% eram adultos e 24% eram crianças maiores. O Congresso da SOCERGS ocorre entre os dias 17 e 19 de agosto, no hotel Wish Serrano, no Centro da cidade de Gramado/RS.


271 visualizações