Laboratório de Biologia Molecular

Câncer

Doenças Infecciosas

Genética

Introdução: 

O Laboratório de Biologia Molecular da Santa Casa, localizado no Hospital Dom Vicente Scherer, é pioneiro no desenvolvimento de testes diagnósticos. Em funcionamento desde 2010, tivemos nossa área física cuidadosamente planejada para a execução de testes moleculares, em respeito à RDC 050 da ANVISA e às normas municipais. Diferenciamo-nos por nossa estreita relação com pesquisa acadêmica, atuando em proximidade com pesquisadores da Universidade Federal de Ciências da Saúde (UFCSPA). Temos como meta a melhora da qualidade assistencial, através da disponibilização de novas ferramentas diagnósticas que unam rapidez, confiabilidade e precisão, apoiado pela geração de conhecimento científico internacionalmente reconhecido. Atuamos principalmente no campo das doenças infecciosas, na detecção de mecanismos de resistência bacteriana, na genética humana e na oncologia molecular. Atendemos a clientes do SUS (pacientes internados na Santa Casa de Misericórdia Porto Alegre), particulares e de convênios.

Por que somos pioneiros:

Em um contexto em que a vasta maioria dos hospitais terceirizava seus testes moleculares para grandes laboratórios de apoio, a Santa Casa optou por ter seu próprio Laboratório de Biologia Molecular. As vantagens para a Instituição foram muitas: retenção de receita, ganho em prazo para emissão de resultados, formação de pessoal e estabelecimento de uma conexão entre o médico assistente e o médico atuando dentro do Laboratório, algo que há muito se perdeu em nosso país. Fomos também pioneiros na elaboração de painéis de diagnóstico molecular, os quais incluíam, por exemplo, os principais agentes causadores de meningite, encefalite, vírus respiratórios, pneumonia comunitária, diarreia ou agentes de arbovirose. Isto facilitou em muito a solicitação dos testes por parte do médico assistente, que não precisaria mais solicitá-los de modo individual, mas sim por síndromes clínicas. Estamos atentos às necessidades de nossos clientes, disponibilizando-nos a desenvolver testes para interesses especiais.

Atuamos de modo importante também para auxiliar na instalação de medidas de bloqueio epidemiológico, algo muito crítico no contexto atual, devido à emergência de bactérias multi-resistentes no ambiente hospitalar.

Estamos também movendo pelo país esforços para que haja uma maior inclusão de testes moleculares tanto na tabela SUS quanto no rol da ANS (Agência Nacional de Saúde). Sem que haja adequado repasse, será difícil viabilizar o diagnóstico molecular em nosso país.

Empregamos em nosso Laboratório alunos de pós-dourado com o intuito específico de desenvolver testes moleculares. Atuamos fortemente na área da pesquisa acadêmica, treinando alunos de pós-doutorado, doutorado, mestrado e de iniciação científica / inovação tecnológica. Recebemos regularmente estagiários de biomedicina de uma diversidade de instituições parceiras. Assim, atuamos na área de ensino, pesquisa, inovação tecnológica e prestação de serviços, disponibilizando à nossa comunidade testes diagnóstico que de outro modo não se fariam disponíveis.

Recentemente, nosso grupo foi reconhecido como um dos ganhadores do edital CNPq para Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), o INCT de Inovação em Diagnóstico Molecular. Trata-se de iniciativa colaborativa que reúne mais de 80 pesquisadores do país e do exterior, coordenada pelo Prof. Alessandro Pasqualotto e que terá como sede a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

A equipe: 

O Laboratório conta com qualificada equipe técnica, composta por duas biomédicas (Nadine Glesse e Tatiane Jacobsen da Rocha) e um biólogo (Leonardo Lisbôa da Motta), todos doutores / doutorandos em seus campos de atuação. A supervisão das atividades fica a cargo do médico infectologista Prof. Alessandro Comarú Pasqualotto, pesquisador de produtividade 1D do CNPq. O currículo Lattes dos componentes da equipe pode ser obtido clicando-se nos respectivos nomes.

A infra-estrutura:

A recepção de nossas amostras se dá no 7º andar do Hospital Dom Vicente Scherer (HDVS), um dos hospitais do complexo hospitalar Santa Casa, localizado na Av. Independência 155, em Porto Alegre. Nossa recepção funciona para recebimento de amostras de segundas a sextas-feiras, das 7:30 às 17:00, sendo que coletas de pacientes ambulatoriais são realizadas até às 16:00. A Santa Casa disponibiliza estacionamento a seus clientes, os quais podem dar entrada no complexo pelo pórtico localizando na Av. Independência, 155 e outro na Av. Osvaldo Aranha, 80. O estacionamento é pago, com desconto para pacientes; lembre-se de carimbar seu ticket de estacionamento junto à recepção do laboratório para garantir seu desconto.

Nossa estrutura física foi planejada para satisfazer tanto às exigências da RDC 050 da ANVISA (21/02/2002) como à Norma Municipal da Prefeitura de Porto Alegre (26/05/2006). Isto significa que possuímos rigorosa separação física entre as áreas que envolvem amplificação (sala de PCR e de géis) e as salas de reagentes de extração de ácidos nucleicos, todas estas separadas por antecâmara de paramentação, com vestimenta apropriada para cada sala. As amostras biológicas seguem um fluxo unilateral no laboratório, das áreas “não-amplificadas” para as demais áreas, reduzindo o risco de contaminação.

 Os reagentes são armazenados em refrigeradores industriais (4oC), freezers a -30oC e -86oC, conforme necessidade. Todos os reagentes são manipulados em capela de fluxo laminar, havendo um rigoroso controle do prazo de validade e das condições de armazenamento de cada insumo.  

 As extrações de ácidos nucleicos são realizadas por meio de kits comerciais (QIAGEN e Invitrogen), em cabines de segurança microbiológica (B2). Possuímos dois sistemas para extração automatizada de ácidos nucleicos: o QIASymphony, da QIAGEN e o Maxwell, da Promega.  Tanto a pipetagem dos ácidos nucleicos extraídos quanto à manipulação de produtos amplificados são realizados em cabines específicas para este fim.

O Laboratório de Biologia Molecular da Santa Casa conta tanto com equipamentos de PCR convencional (termocicladores Veriti e Proflex, da Applied Biosystems), como PCR em tempo real (GeneXpert, Cepheid; ABI 7500, StepOne e StepOne Plus, Applied Biosystems; Rotor Gene, QIAGEN).  As reações de PCR convencionais são lidas em fotodocumentador GelLogic 200 (Kodak). Já há alguns anos, visando promover maior segurança a seus colaboradores, não utilizamos brometo de etídio para construção dos géis de agarose, o qual foi substituído por GelRed (Uniscience).

Realizamos também provas imunológicas por meio de reações de ELISA, incluindo a testagem para galactomanana, ferramenta fundamental para o diagnóstico de aspergilose invasiva.

A quase totalidade dos equipamentos do Laboratório foi adquirida com recursos de pesquisa.

O processo de Controle de Qualidade:

Ao invés de contarmos com único profissional encarregado pelos processos de Qualidade no Laboratório, todos os nossos funcionários são treinados para atuarem pela busca constante da qualidade, em todas as suas ações. Nosso foco de trabalho é o cliente, seja ele médico, paciente, ou instituição conveniada, e estamos comprometidos em prestar-lhes um serviço de superior qualidade, em todas as etapas do processo. Estamos comprometidos com organização, rastreabilidade, confidencialidade, precisão, acurácia, limpeza, reprodutibilidade, prazos, clareza de informações e, acima de tudo, respeito ao cliente. 

Nossa planta arquitetônica foi aprovada pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre, de modo que obtivemos Alvará de Saúde emitido pela Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde de Porto Alegre. Desde 2012, somos certificados pela empresa Control Lab, quanto a seus ensaios de proficiência. Além dessa ferramenta de gestão de qualidade, participamos do Programa Alternativo Interlaboratorial (PAI), organizado entre laboratórios de biologia molecular de Porto Alegre com o objetivo de troca de amostras e aprimoramento do controle de qualidade. Internamente, estamos alinhados com a missão institucional da Santa Casa de Misericórdia e com o Planejamento Estratégico 2016-2020, particularmente quanto aos temas estratégicos Sustentabilidade, Modernização, Inovação e Crescimento.